Com a licitação do lixo suspensa por força de decisão judicial proferida ontem pela desembargadora Rosileide Cunha e em vias da cidade ficar sem a disposição final dos resíduos, considerando o encerramento das atividades do aterro em Marituba dia 31, Belém hoje vive uma situação que beira a calamidade pública.